sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Deus e a Kriptonita

Tem gente que confunde Deus com o super-homem! Zoeira? Nem um pouco. Tem um terremoto e já se perguntam: “onde estava Deus que não impediu?”

Acontece alguma morte e “foi vontade de Deus…” como se Ele estivesse comendo um mac lanche na esquina e “resolvesse” não agir e deixar o sujeito bater as botas.

Pense bem. Você se relaciona com Deus ou com o super-homem?

Hommer Simpson em um dos episódios do seu seriado, num momento de desespero olha para o céu estrelado e diz: “Eu sei que eu nunca fui um sujeito muito religioso, mas caso você exista, ME AJUDE SUPERMAN!”. É isso, disse o que muita gente pensa e não diz.
Quantas vezes pedi pra Deus resolver isso ou aquilo, agir assim ou assado, fazer o que eu achava correto! Estava conversando com o super-homem e não sabia. Afinal, surgir e dar uma mãozinha fazendo “o bem” e desaparecer nos céus no mesmo instante, só o super-homem mesmo. Vida fácil, sem compromisso e comprometimento.

Por isso muita gente rompeu com o todo-poderoso. Se Ele é todo-poderoso, porque não faz a minha vontade e me deixa sozinho pra curtir depois? Porque nunca vi ninguém convidar o super-homem pra uma pizza depois de ser salvo por ele? Porque eu só quero usar os seus serviços… óbvio.

E quando fazemos de Deus um vidente de quinta categoria? Senhor, vou me dar bem nesse emprego? Com quem eu devo fazer sociedade? Qual o numero da mega-sena? Caso ou compro uma bicicleta? Por que Deus não me responde????

Claro, não queremos ficar sem nosso direito de escolha, o famoso livre-arbítrio, mas queremos que Deus nos dê opções aceitáveis, suportáveis, vantajosas, aí a gente escolhe e Ele se encarrega de concretizar tudo. Se não faz, não é Deus coisissima nenhuma. Talvez em outra religião tem um Deus melhorzinho, mais “acessível”.

Taí a kriptonita de Deus! Como o super-homem é impotente contra a pedra de Kripton, Deus é impotente em corações de pedra! Bate, pede licença, mas só quebra a pedra se deixarmos…

Você está com Deus porque acha que ele pode quebrar os seus galhos?

Ou está disposto a construir uma relação com Ele e ser dócil mesmo quando não lhe “convém”? Mesmo quando parece difícil acreditar ou suportar?

Relação é assim: eu falo, mas também escuto, dou minha opinião, mas nem sempre ela é aceita, estou junto, mas nem sempre “me dou bem”… Construir uma relação com Deus leva tempo e trabalho, bem ao contrário de utilizar os super-poderes do super-homem. E você? Anda conversando com Deus ou com o super-homem?

@flaviocrepaldi
Texto extraido do blog Revolução Jesus

Um comentário:

Mah disse...

Tb acho q tantas vezes nos dirigimos ao "Deus-super-homem", responsável por atender os pedidos de toda a humanidade, e esquecemos q a nossa vida é consequência de nossas próprias escolhas e Deus ñ interfere no nosso livre-arbítrio. Mas tb acho q essa figura de super-herói foi construída por algumas pessoas da própria igreja que, em nome de Deus, prometem "felicidade eterna" e tantas outras coisas... enfim...

é isso!