quinta-feira, 8 de julho de 2010

Máscaras

Já fui tanta coisa nesse mundo,
já mudei tantas vezes de lugar...

Eu já fui ruína,
mas fui reconstrução,
eu já fui felicidade,
mas também já fui tristeza,

Já fui tantos,
talvez um pouco de todos,
a gótica,
a roqueira,
a skatista,
a patricinha,
a deprimida,
a extrovertida,
a amiga,
a metida,
enfim...
Já fui esses e tantos outros rótulos
que nós humanos instimos em nos dar...

Já fui ela,
já fui ele
já fui artista,
já fui platéia,
já fui adulta, jovem
e tantas (e tantas) vezes fui criança...

Já fui sorriso e já fui lágrima,
já fui história e já fui piada...
Já fui tantos,
e creio já ter sido quase tudo...

E perdida no meio de tantos "ser"
eu esbarrei em você,
e tentei ser você também...
Mas você não se importou,
nem com quem eu era,
nem com quem eu fui
e muito menos com quem eu queria ser.
Você apenas me amou,
e perdida nesse teu amor
você tirou todas as minhas máscaras
e me revelou quem realmente sou.

Marina Lima
08/07/2010

2 comentários:

joe disse...

Lindo, sincero, franco, objetivo e poético

Sigride disse...

você escreve como nínguem marina!
parabéns!